Os felinos não são muito associados com o ato de morder. Diferente dos cachorros, o comportamento é bem menos frequente nos felinos.

É justamente por isso que muita gente acaba ignorando as mordidas por subestimar a força do animal e pensar que não vai machucar.

A mordida de gato não só pode ocorrer por muitos motivos, como também pode causar acidentes.

Geralmente, os gatos dão alguns sinais que antecipam a mordida e é importante que você aprenda a reconhecê-los, assim como também entenda as razões que levam o gato a ter essa atitude.

Preparamos uma matéria completa sobre o assunto, então chega mais e vem entender porque os gatos mordem!

Porque os gatos mordem? Veja 6 motivos!

Os felinos são animais únicos. Essa frase pode parecer bem clichê, mas é verdade. Cada gatinho age, sente e se expressa de uma forma, mesmo que tenham a mesma raça ou sejam da mesma ninhada.

Sabemos que, em alguns casos, os comportamentos do animal são passados de mãe para filho. Porque os gatos mordem os seus donos? Muitos motivos podem justificar.

É importante que entenda a mordida de gato como uma forma dele se comunicar com você. As razões mais comuns são:

Medo

Os nossos gatinhos podem se assustar facilmente com outros animais, pessoas e até mesmo barulhos, como fogos de artifício e trovões.

Nesse caso, é normal que mordam qualquer pessoa que tente ajudá-los. Eles não têm culpa, o medo fala mais alto! Caso você esteja diante dessa situação, espere o seu gatinho se acalmar e ir até você para buscar conforto.

Em situações de medo, é válido oferecer ao animal um lugar onde ele possa se esconder e se sentir seguro, como tocas e caminhas.

Estímulos confusos

Quando usamos as nossas mãos para brincar com os gatinhos, estamos estimulando eles a morderem, mesmo que de brincadeira.

Enquanto os humanos usam mãos e pés para se defender e pegar coisas, eles usam a boca.

Por isso, quando levamos nossas mãos a locais que eles não gostam, como a barriga, eles vão nos morder como defesa.

Para evitar as mordidinhas, o ideal é brincar com varinhas, ratos de brinquedo e outros estímulos.

Estresse

Os gatos são animais bem silenciosos – e alguns felinos valorizam muito os momentos de calma e tranquilidade.

Por isso, ao serem expostos a situações fora do comum, como visitas, idas ao veterinário ou apenas um banho completo, eles podem ficar muito estressados.

Nesses momentos, os felinos costumam tentar fugir do colo de seus donos e podem reagir também com patadas e grunhidos.

Como na maioria das vezes são ignorados, restam apenas as mordidas para demonstrarem o incômodo: é uma forma de dizer “olha, humano, isso não está legal e quero que você pare agora mesmo!”.

Se você sabe que o seu gato não gosta de algo, o ideal é evitar ou buscar uma ajuda profissional para ensiná-lo a associar determinada situação com algo positivo.

Doença

Se o seu gatinho não tem o hábito de morder – mesmo em situações de medo, estresse ou brincadeira -, pode ser que esteja acontecendo algo de errado.

Ele pode estar sentindo dor ou algum outro incômodo pelo corpo, que pode tanto ser um machucado na pele quanto um desconforto intestinal.

Como não consegue falar, o felino precisa se comunicar de outras formas e, nesse caso, ele sabe que a mordida vai chamar a sua atenção.

É necessário também ficar atento a outros sinais que podem indicar uma doença, como perda de apetite, apatia e desinteresse por atividades do dia a dia. Se esse for o caso, procure um veterinário e deixe os exames do seu bicho em dia, tá bem?!

Brincadeiras e carinho

Quando são filhotes, os gatinhos brincam entre eles com mordidas. Por isso é tão importante respeitar o tempo de desmame dos animais, que geralmente é de 60 dias, pois é nessa fase que eles aprendem a socializar e a não repetir esses comportamentos.

Em alguns casos, porém, nossos felinos também podem morder de brincadeira ou por amor mesmo. A mordiscadinha até pode doer, mas ele não está fazendo por mal, é uma maneira de pedir carinho! Mãos, braços, a região perto da axila, tornozelos e pés são os lugares mais comuns: o gatinho sabe exatamente o que fazer para conquistar sua atenção.

Ainda que seja fofo, não vale a pena recompensar esse comportamento, pois o bichano pode intensificar a força da mordida ao se sentir frustrado.

Não querer mais carinho

Se por um lado os gatinhos mordem para pedir carinho, em outros casos eles podem morder para sinalizar que aquela região não deve ser tocada, como no caso da barriga.

Você já tentou identificar quais são os locais do corpo onde o seu gato mais gosta de receber carinho? Vale a pena observar e tornar a convivência com seu amigo ainda melhor, respeitando seus limites. Caso o seu gatinho te morda enquanto você está fazendo carinho, não insista.

Deixe que ele saia do local ou mude de posição e dê um tempo para que ele o procure novamente para esse momento de troca de afeto.

Muitas vezes, os gatinhos avisam quando vão nos morder. Mas por toda a sua fofura e pela nossa vontade imensa de acariciá-los, acabamos ignorando esses sinais ou colocando outro significado neles.

E, então, quando menos esperamos, vêm as mordidinhas! Por isso, você deve prestar atenção em alguns sinais que podem indicar quando o nosso felino vai nos presentear com mordiscadinhas de amor – ou, em alguns casos, de raiva mesmo.

No caso de estresse, medo e agressividade, o gato se comporta da seguinte maneira:

Pupilas dilatadas com olhar fixo;

Interrupção ou diminuição no ato de ronronar;

Pelos arrepiados com o dorso elevado (em caso de ataque) ou encolhido (em caso de medo);

Orelhas para trás;

Rosnados e grunhidos.

No caso de não querer mais o carinho, podemos observar o gato se comportando desse jeito:

Tremer a cauda em excesso;

Girar as orelhas para dentro;

Ficar muito agitado;

Mordiscar levemente.

Gato mordendo: como evitar esse problema?

Após identificar porque o seu gato te morde, é hora de decidir o que fazer quanto a esse problema.

Existem algumas atitudes que podem ajudar a reduzir esse problema do gato mordendo:

Castre o seu melhor amigo!

Gatos castrados são menos agressivos. Quanto mais cedo for castrado, então, melhor.

A castração tem muitos benefícios: evita a agressividade, a marcação de território, as fugas e problemas comportamentais, além de aumentar a longevidade do gato;

Evite o banho se o seu gato não gosta!

Os gatos não precisam tomar banho, pois eles fazem isso sozinhos com a língua. Para alguns felinos, o contato com a água pode ser bem estressante.

Apesar disso, algumas raças, como o angorá, adoram água, então vale avaliar como é o comportamento do seu gato com o banho.

Respeite os limites do seu gato!

Muitos donos gostam de ter o gatinho sempre por perto, mas nem sempre ele reage bem a essa manifestação de carinho. O ideal é deixar o seu gato vir até você.

Não tente agarrá-lo ou mantê-lo preso, se ele quiser carinho, ele vai pedir.

Mordida de gato: o que fazer quando acontece?

Se a mordida foi forte, coloque gelo no local do machucado. O gelo vai aliviar a dor, estancar o sangue e evitar a chance de uma infecção pela mordida.

É importante lavar o local mordido com água e sabão;

Não é recomendado dar pontos em mordida de animais, pois a língua deles pode ter bactérias e a sutura da ferida pode contribuir para uma infecção no local;

Verifique se o gato está vacinado e livre de zoonoses que podem ser transmitidas para humanos. Não tente se medicar por conta própria;

Por último (e não menos importante), não há razões para se desfazer do seu felino depois de uma mordida.

Lembre-se que o comportamento faz parte do seu instinto!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.