As peles oleosas e mistas são as mais comuns entre as brasileiras, devido aos fatores climáticos do país. Justamente por isso, a gama de produtos voltados para esse tipo de pele é extensa e muitas formulações alegam ter sido pensadas especialmente para as “peles brasileiras”.

Mas, afinal de contas, como saber se tenho pele mista ou oleosa?

Conforme as definições de tipos de pele da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), as oleosas são caracterizadas pelo aspecto brilhante e espesso, poros dilatados e maior tendência a apresentar acnes e cravos, enquanto as mistas possuem essas características apenas na “zona T” (testa, nariz e queixo) e é mais seca nas bochechas e extremidades.

A entidade adverte ainda que “além da herança genética, contribuem para a oleosidade da pele os fatores hormonais, o excesso de sol, o estresse e uma dieta rica em alimentos com alto teor de gordura”.

Portanto, para manter a pele oleosa saudável, não adianta só investir em bons dermocosméticos, viu? Também é preciso repensar o seu estilo de vida, adotando uma alimentação saudável, cuidando da saúde e levando uma vida mais leve.

Manual da pele oleosa: aprenda a fazer o skincare corretamente

Manual da pele oleosa

O skincare adequado e com produtos específicos é um grande aliado na hora de cuidar da pele oleosa. No entanto, para saber como manter uma rotina ideal, é preciso, antes de tudo, entender mais sobre as características desse tipo de pele e até mesmo verificar se a saúde está em dia.

Para isso, conversamos com o dermatologista e especialista em medicina estética Gabriel Monteiro de Castro Chaves. Confira!

A oleosidade pode ser um fator hormonal?

Gabriel Monteiro: A presença de doenças que possam alterar nosso eixo hormonal pode, sim, causar aumento da oleosidade da pele. Um exemplo muito comum são os ovários policísticos em mulheres que pode predispor a oleosidade e acne no rosto, além de outras alterações. Um aumento nos níveis de testosterona, cortisol e hormônios da tireoide também podem afetar a saúde da pele.

O que pode agravar a oleosidade da face? O grau de oleosidade da nossa pele é parcialmente determinado geneticamente e pode ser agravado por hábitos pouco adequados.

Quando feita de maneira errada, como cuidamos da nossa pele diariamente, a limpeza e a escolha dos produtos podem atrapalhar o controle da oleosidade. Porém, se feitas corretamente, ajudarão.

Como deve ser a rotina de skincare da pele oleosa? É importante começar sempre pensando na limpeza adequada da pele: sabonetes com enxofre ou ácido salicílicos são bons para controlar e diminuir a produção de sebo e acne no rosto.

Depois, deve-se optar por um hidratante adequado para a pele oleosa, já que ela também precisa de hidratação diária. Produtos à base de argila verde podem ser usados como máscaras faciais uma vez por semana. E, por último, um bom filtro solar que, hoje em dia, está disponível em diversas versões e, além de proteger a pele, reduz e controla o brilho ao longo do dia.

Quais hábitos devem fazer parte da vida de quem tem a pele oleosa? Devemos evitar é o hábito de lavar o rosto muitas vezes ao dia ou de ficar passando a mão no rosto e nos cabelos, banhos excessivamente quentes também e lembrar de sempre retirar toda maquiagem antes de dormir para evitar a obstrução dos poros e acne indesejada.

Por fim, lembre-se: consulte sempre um especialista para uma rotina de cuidados que melhor se adéque a você e ao seu estilo de vida!

 

 

 

Fonte: Gabriel Monteiro de Castro Chaves, médico dermatologista formado pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UFRJ), com especialidade em cosmiatria, estética facial e tricologia, é membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e da Doctoralia.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.