Maíra Cardi, que voltou às redes sociais nesta sexta-feira (13), contou que aproveitou os dias offline para namorar o  marido, Arthur Aguiar, que ficou detido no BBB por quatro meses.

“Esses dias offline, aproveitamos para namorar uma coisa incrível. Demorou quatro meses. Meu Deus, o menino estava usando gasolina.

O pão deu energia ao menino. Ainda bem que tirei uns dias de folga”, disse. disse.

A life coach, que enquanto o marido participava de um verdadeiro show, criticou sua dieta, que incluía muito pão, acreditando que o sexo ajudava até um casal a emagrecer.

“Acredito que até emagrecemos sem comer. Apenas ficando sem produtos químicos e musculação”, disse ele.

Maíra também comentou outros conflitos que ocorreram quando ele estava offline, como a recusa de outro participante do BBB, Paulo André, PA, em um quarto decorado que ele deu ao filho enquanto ele confiava.

Ela conta que, a menos que nunca tenha recebido agradecimentos do atleta, deixou de segui-lo .

“Quando eu comecei a acompanhar o PA eu segui por causa da história completa de que havia um plano entre eles, eles pensavam muito em mim, ele também me seguia adms porque ele nem sabia quem eu era.

“Quem me acompanha nas redes sociais sabe que eu amo dar presente para as pessoas.

Quando eu posso dou quando não posso, dou também. Muitas coisas vocês nem sabem porque eu, nem mostro. Dou apartamento, casa, carro, moto…

Nem faço pelo outro, faço porque me dá prazer ver as pessoas felizes. Via muito ele falando do filho dele, do quanto era importante ele dar as coisas para o filho dele, e eu como mãe, quis dar tudo isso, carrinho de bebê, cadeirinha de carro, cadeirinha de comer, quarto completo…

Enfim, tudo o que eu pude, coloquei ali que eu queria ter entregue. Insisti muito, tentamos falar milhões de vezes com a família dele, falamos várias vezes com o empresário, que, coitado, ficou nos enrolando para passar o contato e cada hora dava uma desculpa. Tenho um milhão de mensagens com ele.

Não consegui entregar as coisas porque eles realmente não quiseram. Dei isso muito tempo atrás quando não sabia nem que ia ficar na final.

Desde então estou tentando e ficou claro que não vou conseguir porque ele falou que não quer. T

udo bem, eu respeito, mas acho uma pena para a criança que não tem nada a ver com isso. Eu como mãe, ia amar receber as coisas, independente de ter dinheiro ou não.

A minha filha poder receber um presente e eu não aceitar mostra uma insensibilidade tão grande da minha parte… Um ego bobo, orgulho desnecessário… Não tem a ver com eu ter ou não dinheiro.”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.