O veículo é imprevisível e conforme indica o Código Brasileiro de Trânsito (CBT), sempre que parado em uma parada de trânsito, será retirado da via utilizando um guincho ou caminhão de estágio. Na verdade, era assim até alguns dias antes.

Atualmente, com a Lei 14.299, sancionada pelo presidente, não é permitida a manutenção do veículo e sua evacuação para pátio de viagens por inconsistências no veículo ou ausência de autorização.

Anormalidades que não comprometem a segurança, como placas com identificadores apagados ou ausentes, entre outras, agora você pode voltar para casa sem ver o veículo mudar de rumo.

De qualquer forma, a Lei 14.229 exige que o proprietário do veículo regularize o que está acontecendo em 15 dias ou menos. Então, novamente, os indivíduos que têm autorização tardia, a coisa é um pouco original. Na correria, o proprietário com veículo em atraso na habilitação deve pagar o que deve em dia, por meio de aplicativo ou outro meio. Como se sabe, o licenciamento pode, em qualquer caso, incluir multas e IPVA atrasado, por exemplo.

Assim, veículo com licença tardia, o proprietário deve ter os meios monetários agora para não ver o veículo subir no palco. com seu veículo. Isso evita, além de outras coisas, despesas e a desagradável circunstância de ter um veículo no pátio.

Para as pessoas que tiveram ou sabem como um veículo é tratado em um pátio de viagens, não ser rebocado é garantir que o veículo seguirá em frente para todos os efeitos.

Além disso, por conta das pessoas que trabalham com o veículo, há a incrível chance de consertá-lo e assim não perder a administração.