A gripe em gatos – também chamada rinotraqueite felina – é um problema frequente nas épocas mais frias do ano. Por isso, sempre que o inverno se aproxima é fundamental entender os riscos desta doença, os sintomas e, principalmente, como prevenir a gripe de gato.

Com alguns cuidados, é totalmente possível manter seu amigo de quatro patas bem longe do problema!  principais informações sobre a gripe em gatos: como tratar, sinais que indicam um gato gripado e as melhores formas de evitar que seu bichinho fique doente quando o tempo esfriar. Dá só uma olhada!

Gripe em gatos: sintomas para ficar de olho

Pode parecer brincadeira, mas é verdade: o gato fica gripado, e os sintomas do problema se assemelham bastante aos da gripe em humanos.

Mas não se preocupe: isso não quer dizer que a gripe de gato pega em humanos, nem vice-versa. Na verdade, os agentes causadores da doença na espécie são o Herpesvírus felino, o Calicivírus felino e a bactéria Chlamydia felis – e todas elas atingem exclusivamente os gatos.

Em alguns casos, a combinação do herpesvírus e calicivírus pode resultar no complexo respiratório felino, que, assim como a rinotraqueíte felina, tem sintomas bem-parecidos com a gripe em gatos. Os principais sinais clínicos do problema são:

A gripe em gatos pode provocar sintomas parecidos com a nossa, e precisa de certa atenção

Secreção nasal e ocular;
conjuntivite felina;
gato tossindo;
gato espirrando;
gato com febre;
apatia;
falta de apetite;
salivação excessiva.

Ao perceber a presença de um ou mais sintomas, não deixe de levar seu amigo de quatro patas a um veterinário de confiança. Apesar de não ser uma doença grave, é fundamental tratar a gripe de gato o mais rápido possível para que ela não evolua para a pneumonia felina.

Como evitar que a gripe de gato atinja seu bichano? 5 cuidados importantes!

1) Manter as vacinas para gatos atualizadas. A vacinação é a melhor forma de prevenir o problema, então é importante ter um cuidado especial com o calendário para não deixar atrasar a vacina de gato em hipótese alguma. Caso isso aconteça, o animal ficará exposto à doença.

2) Evitar o contato do gato com outros animais infectados. A principal forma de transmissão da gripe de gato é por meio do contato direto com partículas de vírus, disseminado na saliva e secreções dos olhos e nariz. A criação indoor é uma das melhores formas de evitar que o animal se contamine com essa e outras doenças de gato perigosas.

3) Oferecer uma alimentação para gatos nutritivos e balanceada. Essa é uma estratégia usada para manter a imunidade do gato alta. Rações de boa qualidade geralmente fornecem tudo que o animal precisa para se manter forte e saudável, fica a dica!

4) Incentivar a hidratação do gato. Os felinos não bebem tanta água naturalmente, mas você pode mudar isso espalhando bebedouros e fontes de água pela casa. Outra forma de ajudar a manter os pets hidratados é com a ração úmida (o famoso sachê para gatos).

5) Investir em vitaminas para gatos. Mas tenha muita atenção: nesse caso, é importante conversar com um médico veterinário antes para saber se a opção é realmente viável e necessária para o seu amigo. Não faça nada por conta própria!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.