Segundo o jornalista Luiz Bacci, a Polícia de Alagoas notou contradições em alguns depoimentos de pessoas que podem estar ligadas ao roubo do apartamento de Carlinhos Maia e Luca Guimarães.

Para tentar intender tudo o que aconteceu naquela noite, o órgão remontou a cena do crime através de câmeras de segurança, mas se depararam com incógnitas.

Conforme o apresentador do (Cidade) Alerta, alguns pontos cruciais acessados pelos bandidos não têm um registro em imagens: “Ou não foram filmados porque a câmera estava desligada porque era área fora do perímetro de gravação”. Ou seja, ainda não se sabe exatamente como tudo ocorreu.

Mesmo assim, já existem duas hipóteses sobre essa situação específica. A primeira delas aponta para um conhecimento prévio dos criminosos sobre o sistema de segurança do prédio, incluindo onde ele tem câmeras ou não.

A segunda segue a teoria de que as câmeras foram desligadas previamente. Caso essa última seja confirmada, o caso fica comprovadamente mais grave.

Justamente para tirar a dúvida sobre o que aconteceu naquela noite, a polícia também faz uma varredura em todo o circuito de segurança, para além do dia e da hora do ataque feito ao apartamento de Carlinhos e Lucas.

Na última terça-feira (31/5), cerca de quatro pessoas foram ouvidas pelo órgão público, seguindo a programação que a Polícia Civil havia previsto para o dia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.