Na madrugada desta terça-feira (7/6), a Polícia Civil de Alagoas prendeu três pessoas, suspeitas de terem participado do roubo ao apartamento de Carlinhos Maia no domingo passado (29/5). A Secretaria de Estado da Segurança Pública de Alagoas concede, agora, uma coletiva de imprensa sobre o caso.

A polícia também revelou as fotos dos suspeitos presos. A operação para prendê-los foi feita em parceria com Polícia Civil da Paraíba na cidade de Campina Grande, onde os suspeitos foram encontrados.

Todos já possuíam passagem pela Polícia.

Todos foram presos pelo envolvimento direto no roubo de itens equivalentes a R$ 5 milhões no apartamento do influenciador em Maceió. A Polícia revelou que chegou aos suspeitos desde eles estavam sob posse de um veículo usado no crime.

Os policiais informaram que as joias roubadas não foram encontradas. Na coletiva, a Polícia ainda afirmou que os suspeitos negaram a participação no crime apesar de todos os indícios.

Em outra coletiva, a Polícia da Paraíba informou que os assaltantes comemoravam o furto e gastaram cerca de R$ 6 mil.
Mesmo após as prisões, os profissionais de segurança pública de Alagoas ressaltaram que as investigações continuam, visto que ainda não se sabe quem seriam os mandantes do crime.

Os presos, segundo a Polícia, estavam envolvidos apenas na execução do crime. Além das prisões, foram apreendidos sete aparelhos celulares, uma escada e ferramentas usadas para arrombamento.

Até o momento algumas hipóteses sobre o caso estão em vigência: a primeira é de que o crime foi premeditado, visto que algumas câmeras de segurança do prédio de Maia foram desligadas 15 dias antes do ocorrido – tempo exato em que o servidor apaga automaticamente as imagens capturadas. Além disso, a Polícia acredita que os idealizadores do roubo são pessoas próximas ao humorista e ao seu marido, Lucas Guimarães.

Como a coluna LeoDias revelou previamente, apenas cinco pessoas, além do casal, teriam conhecimento da senha que era usada para destrancar a porta do apartamento. Nós seguiremos acompanhando o caso atentamente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.